SUS: Um guia completo sobre o Sistema Único de Saúde no Brasil

SUS: Um guia completo sobre o Sistema Único de Saúde no Brasil

Por: camila 7 de maio de 2021 Saúde

O SUS (Sistema Único de Saúde) foi regulamentado pela Lei 8.080/1990 e dispõe sobre a promoção, proteção e recuperação da saúde em todo o território nacional. Em outras palavras, o sistema inclui desde os protocolos no campo de atuação às ações de vigilância sanitária, epidemiológica e saúde do trabalhador. Além disso, também se relaciona com a assistência de terapia integral e farmacêutica.

Sendo um dos mais complexos sistemas de saúde pública do mundo, o SUS beneficia desde o atendimento inicial até o transplante de órgãos. Em suas diretrizes estão a garantia do acesso universal, integral e gratuito para todos os brasileiros. Nesse artigo você entenderá mais sobre o Sistema Único de Saúde do Brasil e todas suas peculiaridades. Vem conosco!

Conceito do SUS e suas principais diretrizes

O Sistema Único de Saúde engloba a atenção primária, média e de alta complexidade. Ou seja, ele possui atuação desde o atendimento no posto de saúde para aferir pressão até o controle sanitário, epidemiológico e atenção hospitalar. 

Por isso, suas ações englobam os serviços públicos e privados, em uma rede que pode ser comandada de forma municipal ou estadual, porém sempre prestando conta a uma diretriz nacional. Como por exemplo, o atual cenário de vacinação, onde estados e municípios seguem uma regra geral, mas criam protocolos específicos de acordo com a região.

Segundo dados oficiais do Ministério da Saúde, são mais de 200 milhões de brasileiros que utilizam o Sistema Único de Saúde. Alguns, para consultas, exames e tratamentos. Outros, para fiscalização de alimentos e recepção de medicamentos. Nesse contexto, é necessário explicar que mais de 80% dos brasileiros dependem exclusivamente do sistema, o que aumenta a importância do SUS.

Princípios do Sistema Único de Saúde são universais

Após a constituição do SUS, foram estabelecidos princípios que determinam que:

  • Os serviços precisam atender todas as pessoas, sem distinção de sexo, raça ou quaisquer outras características pessoais ou sociais;
  • Os serviços precisam ser integralizados. Ou seja, as ações de saúde, meio ambiente e saneamento básico devem conversar entre si. Para isso, elas precisam também ser preventivas, com campanhas e ações que minimizem ou mesmo coloquem fim aos problemas de saúde;
  • Os recursos precisam conjugar desde as questões financeiras, tecnológicas, materiais e humanos, com a finalidade de integrar todos os pontos necessários;
  • Os atendimentos precisam ser eficientes e preservar a integridade física e moral dos pacientes;
  • A comunidade precisa participar a fim de conferir transparência e fiscalização das políticas do Sistema Único de Saúde.

Em resumo, o SUS lida com a democratização da saúde no Brasil, a partir de um conceito que não apenas trate como previna enfermidades de todos os tipos. Os princípios podem ser especificados em três: Universalidade, Integralidade e Equidade. A Universalidade garante a saúde como direito de todos. A Integralidade rege a necessidade de um atendimento em todas as áreas. E por último, a Equidade prevê o atendimento conforme a necessidade de cada um. 

Como funciona a organização do SUS

O Sistema Único de Saúde envolve o Ministério da Saúde, as secretarias estaduais e as secretarias municipais de Saúde. Contudo, ele também tem colaboração de outros ministérios, de acordo com a especialidade. Por exemplo, a questão dos hospitais universitários e o Ministério da Saúde e a situação de endemias como a dengue, que conta com o Ministério do Meio Ambiente.

Integram também sua estrutura entidades como a Anvisa, Hemobrás, Inca, Fiocruz, Butantã e hospitais federais. Enquanto o Ministério cuida da gestão, os Conselhos Estaduais de Saúde realizam o suporte aos municípios para que se possa executar as ações propostas.

Mas quais serviços o SUS oferece?

A principal estratégia que envolve o Sistema Único de Saúde é criar uma rede de atendimento que tem seu ponto inicial na Atenção Básica. Por Atenção Básica se entende a prevenção, como exemplo de vacinação e consultas. Após ela, temos a Atenção Secundária, que pode ser definida como o atendimento médico especializado. Já a Atenção Terciária diz respeito à internação do paciente. Por último, o atendimento que acontece após o tratamento é chamado de Reabilitação.

Porém, a abrangência do SUS vai além destes itens. Isso porque ele é responsável por procedimentos do dia a dia que impactam diretamente na saúde.

Por exemplo, podemos citar a qualidade da água e esgoto, a fiscalização realizada pela Vigilância Sanitária, as doações de sangue e leite materno. Além disso, também há o cadastro único para transplantes, o acompanhamento de procedimentos regulares como quimioterapia e hemodiálise. Ou seja, o nosso Sistema Único de Saúde atua de forma tão complexa que nem sempre nos damos conta.

Como utilizar o Sistema Único de Saúde no dia a dia

Qualquer brasileiro pode usar o SUS, uma vez que a contribuição é através de impostos pagos por todo cidadão. O Sistema Único de Saúde não faz nenhuma distinção entre os usuários e até mesmo estrangeiros que estão no país podem procurá-lo.

É importante esclarecer que o SUS também está disponível para usuários do sistema particular de saúde, sem ordem de preferência por esse motivo.

A principal recomendação é fazer o  Cartão Nacional de Saúde, que pode ser confeccionado em qualquer UBS (Unidade Básica de Saúde). Após o cadastro, é possível ainda acessar seus atendimentos, consultas e exames ao entrar no Portal de Saúde do Cidadão ou baixar o aplicativo disponível para Android e IOS.

Conhecer sobre o SUS é conhecer sobre a saúde no Brasil

Agora que você já sabe mais sobre nosso Sistema Único de Saúde, você precisa aprofundar de forma efetiva neste conteúdo. Além da vantagem de se especializar de forma 100% online e dinâmica, o Curso de Introdução ao Sistema Único de Saúde possui carga horário de até 280 horas, com disciplinas que abordarão:

  • Criação do Sus;
  • Leis e atos normativos de sua estrutura;
  • Pacto pela Saúde;
  • Avanços e desafios do Sistema Único de Saúde do Brasil.

Além disso, o Portal Idea tem outros 280 cursos da área de saúde, completamente gratuitos e online e com apostilas e certificação. Os cursos podem ser validados para educação continuada, horas extracurriculares ou para estágios ou para turbinar o seu currículo. Não perca essa oportunidade!

Tags:

Deixe um comentário